As viúvas e viúvos da AM

Publicado por

09 de setembro de 2019. segunda.

Havia um tempo em que não havia diferenciação AM e FM. O veículo era rádio simplesmente, ouvida em onda média, tropical ou em ondas curtas.

Do interior chegavam as cartas, quase sempre lidas semanas depois de escritas. E a gente esperava ansioso pela leitura, correio do interior que ia ao ar no início da noite, era a nossa conexão campo/cidade. Os avisos eram lidos às centenas em uma linguagem própria de cada região de origem.

Na minha memória de menino deslumbrado com o que chegava pelo velho Staub que depois viraria gradiente, chegavam vozes de Zé Leite, Zé Branco, J,Alves, Murilo Campelo, Carlos Henrique,Fernando Souza, Elberth Teixeira, Bosco, Fontenele, Ed.Garcia, Jairzinho e tantos outross que invadiam o espaço de nossa casa.

Mas agora os tempos são outros, Quem vai falar para estes viúvos e viúvas AM?

Abaixo disponibilizo um trecho de uma conversa boa sobre a morte das AM. o Professor Ed. Wilson w Danilo Quixaba foram meus convidados. Acesse.

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.